Avisam sobre Evento de Falsa Bandeira para reeleger Obama |
Real Alternative. Real News.|Thursday, July 24, 2014
You are here: Home » Português » Avisam sobre Evento de Falsa Bandeira para reeleger Obama

Avisam sobre Evento de Falsa Bandeira para reeleger Obama 

[shareaholic app="share_buttons" id="5461460"]

POR LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | 3 SETEMBRO 2012

Douglas J. Hagmann, fundador da Rede de Inteligência do Nordeste apareceu no programa de Alex Jones semana passada e disse que a sua fonte, que trabalha no Departamento de Segurança Interna, avisou sobre a possibilidade de um evento de falsa bandeira no outono. Segundo Hagmann, ele tem uma comunicação permanente com esta fonte, que falou sobre os planos do governo e grupos afiliados para a realização de um evento de falsa bandeira, a fim de manter Barack Obama no cargo.

Quando Jones perguntou se a origem desta informação pode ser questionável, ou uma operação psicológica para ver a reação do público, Hagmann disse que poderia ser uma possibilidade, porque os governos usam essa técnica o tempo todo. Mas ele acrescentou que ele conhece sua fonte há pelo menos 25 anos e confiar no que ele diz, especialmente quando a fonte diz que a luz verde foi dada para realizar um evento de falsa bandeira para garantir a reeleição de Barack Obama.

A ocorrência de um grande evento “já foi aprovada”, disse Hagmann. Hagmann é um investigador que trabalha com a polícia e tem muitas fontes dentro do Departamento de Segurança Interna. A revelação feita por Hagmann vem em um momento em que muitas agências do governo tem comprado mais de um bilhão de balas de ponta oca, um número astronomicamente alto nunca antes comprado em um período tao curto. Ao mesmo tempo, relata sobre a forma como o governo dos EUA tem mobilizado grandes quantidades de equipamentos militares ​​em todo o país, como se estivesse se preparando para um evento importante e a revelação de que comandos russos e chineses tem estado infiltrando os Estados Unidos, desde o Canadá, tem alarmado a mídia alternativa, enquanto a mídia tradicional continua ignorando todos estes fatos.

Quando perguntado sobre a natureza do ataque de falsa bandeira, Hagmann disse que teria um impacto económico, social e racial. A fonte de Hagmann é conhecida como “Rosebud”, e ele ou ela tem acesso a altos níveis de gestão do DHS. “Os planos que temos em vigor foram aprovados nos mais altos níveis da Casa Branca”, disse Hagmann. “Estas são as ordens, os planos para eventos encenados orquestrados desde a Casa Branca, em coordenação com Janet Napolitano.”

Segundo Hagmann, o evento busca reunir apoio para o presidente Barack Obama, que parece estar atrás de Mitt Romney em popularidade. Na semana passada, um juiz do Texas em Lubbock County, disse que se Obama fosse reeleito, uma guerra civil iria começar em os EUA. Ele alertou que Obama pretende entregar a soberania do país as Nações Unidas. “O que vai dar quando isso aconteça?”, perguntou o juiz. “Eu estou pensando o pior. Guerra civil, desobediência civil, talvez. Agora, o que vai acontecer se fizermos isso, se as pessoas decidirem fazer isso?”

Já em 2010, o ex-conselheiro de Bill Clinton, Mark Penn, apareceu em Hardball de MSNBC e sem rodeios sugeriu que apenas um ataque como o de Oklahoma City iria garantir a reeleição de Obama em 2012. “Lembre-se que o presidente Clinton recuperou o apoio da população devido ao ataque de Oklahoma, disse Penn. “E o presidente agora parece retirado. Não foi até o seu discurso [após o ataque] que [Clinton] realmente clicou com o público americano. Obama precisa de um momento semelhante. ‘

Outro ex-conselheiro do presidente Bill Clinton, Robert Shapiro emitiu uma declaração similar sobre as chances de Obama de sobreviver seu primeiro mandato. Ele escreveu no Financial Times que apenas um evento como o de Oklahoma ou 9/11 poderia dar a Barack Obama a chance de provar que ele é um líder forte. “O ponto aqui é que os americanos não acreditam na liderança do presidente Obama”, disse Shapiro, acrescentando: “Ele tem que encontrar alguma maneira entre agora e novembro de demonstrar que ele é um líder que pode comandar a confiança e, a menos que um evento como o 9/11 aconteca, eu não consigo pensar em como ele poderia fazer isso. ‘

“Eles têm um par de planos de acordo com a minha fonte, e mudaram esses planos de acordo com os acontecimentos … tem planos de contingência em planos de contingência”, disse Hagmann. Sua fonte acrescentou ainda que, independentemente de como o evento de falsa bandeira aconteça, o mesmo vai polarizar ainda mais a sociedade americana, que é o que o governo Obama tem tentado fazer desde o primeiro dia: promover a luta de classes.

Hagmann continuou detalhando como membros importantes do Departamento de Segurança Interna e outras agências responsáveis ​​pela aplicação da lei estão “cansados” e “com medo” do que acontece dentro da administração. “Acho que estamos em um ponto onde houve um compromisso assumido.” A implementação dos planos, como explicou Hagmann, dependem das condições existentes antes e durante o tempo em que o evento de falsa bandeira terá lugar.

About the author:

Luis Miranda is the Founder and Editor-in-Chief at The Real Agenda. His career spans over 17 years and almost every form of news media. He attended Montclair State University's School of Broadcasting and also obtained a Bachelor's Degree in Journalism from Universidad Latina de Costa Rica. Luis speaks English, Spanish Portuguese and Italian.

Add a Comment

WP-SpamFree by Pole Position Marketing