|Wednesday, December 11, 2019
You are here: Home » Português » Construção de assentamentos ilegais explodiu sob administração Netanyahu

Construção de assentamentos ilegais explodiu sob administração Netanyahu 


POR LUIS MIRANDA | THE REAL AGENDA | JANEIRO 26, 2013

A organização Paz Agora publicou um relatório em que fala de um crescimento recorde na construção de assentamentos nos territórios palestinos durante o atual mandato.

A publicação desta informação coincide com o anúncio de novos concursos nos assentamentos pelo Ministério da Habitação israelense. Cerca de 200 unidades residenciais foram a concurso, 89 delas em Kiryat Arba, um assentamento perto de Hebron, no coração da Cisjordânia, como publicado pelo jornal Yedioth Ahronoth.

Anúncios de novos assentamentos, que a comunidade internacional considera ilegais, ocorrem em um contexto de crescente isolamento no mundo pelo primeiro-ministro de Israel

Um dia depois de esta informação veio à luz, também anunciou-se que o presidente Barack Obama está aumentando a sua desaprovação das políticas de Israel em relação à construção de assentamentos e da maneira em que Netanyahu dirige assuntos do país .

Obama acredita que tais ações estão levando o país para o abismo, principalmente devido à contínua expansão dos assentamentos. Há, no entanto, pouca probabilidade que os novos dados publicados pela Paz Agora tenham um impacto significativo sobre Israel, especialmente após a eleição, porque a relação com os palestinos é uma questão pouco importante agora.

O relatório do Paz Agora, que acompanha de perto a evolução dos assentamentos indica que o governo israelense aprovou 6.676 unidades habitacionais nos territórios palestinos em 2012.

Em 2011, Netanyahu aprovou 1607 e apenas algumas centenas em 2010, ano em que Netanyahu lançou uma moratória sob pressão dos EUA. Até 40% da nova construção que começou no ano passado ocorreu em colônias isoladas, localizadas ao leste do muro de segurança israelense.

“As políticas e ações de Netanyahu na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental revelam uma clara intenção de usar os assentamentos para torpedear e tornar impossível a opção de ter dois estados – Israel e Palestina -” disse Paz Agora, em seu artigo.

Junto com Paz Agora, Washington e a União Europeia consideram que a expansão dos assentamentos ameaça a continuidade territorial e até mesmo a viabilidade de um futuro Estado palestino.

Mais de meio milhão de colonos israelenses vivem em assentamentos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental. As convocações para as negociações de paz entre palestinos e israelenses têm permanecido estáticas por pelo menos dois anos. Os palestinos se recusam a sentar à mesa de negociações até que Israel decida parar a construção de assentamentos.

The Real Agenda permite a reprodução do conteúdo original publicado no site APENAS através das ferramentas fornecidas no final de cada artigo. Por favor, NÃO COPIE o conteúdo do nosso site para redistribuir ou para enviar por e-mail.

Many people like you read and support The Real Agenda News’ independent, journalism than ever before. Different from other news organisations, we keep our journalism accessible to all.

The Real Agenda News is independent. Our journalism is free from commercial, religious or political bias. No one edits our editor. No one steers our opinion. Editorial independence is what makes our journalism different at a time when factual, honest reporting is lacking elsewhere.

In exchange for this, we simply ask that you read, like and share all articles. This support enables us to keep working as we do.

About the author: Luis Miranda

Luis R. Miranda is the Founder and Editor-in-Chief at The Real Agenda. His career spans over 19 years and almost every form of news media. He attended Montclair State University's School of Broadcasting and also obtained a Bachelor's Degree in Journalism from Universidad Latina de Costa Rica. Luis speaks English, Spanish Portuguese and Italian.

Add a Comment