|Tuesday, October 22, 2019
You are here: Home » Português » Os Efeitos do Sistema ‘Educacional’

Os Efeitos do Sistema ‘Educacional’ 


“Você deve entender que a maior parte dessas pessoas não está pronta para acordar, e muitos são tão inertes, tão dependentes do sistema, que vão lutar para protegê-lo.”  — Morpheus

Algumas pessoas acreditam que o sistema ‘educacional’ foi a melhor coisa desde a invenção da roda. Alguns atribuem ao sistema ‘educacional’ aspectos tradicionais, tais como a liberdade, a tolerância, o progresso e a solidariedade.

Essa visão certamente é respeitada, mas a realidade mostra exatamente o oposto.

A seguir a minha opinião sobre o que o sistema ‘educacional’ público e privado conseguiram.

Tradicionalmente, desde o início do atual modelo ‘educacional’, que foi copiado do Império prussiano, tanto o ensino público quanto o privado tem sido um dos piores flagelos da humanidade que ajudou na brutalização de milhões de pessoas através de centenas de anos.

Este sistema não só serviu para matar a criatividade da humanidade, o que fez que os humanos se tornassem objetos subservientes, mas também transformou as pessoas em máquinas com inteligência suficiente para trabalhar por salários de fome e a habilidade para preencher a documentação que nos torna escravos legais do sistema de doutrinação em que vivemos.

Este sistema de ‘educação’ que temos, do qual todos somos vítimas, resulta em professores que não têm a formação para ensinar, escolas que não têm recursos mínimos para preparar os alunos e alunos que não têm nenhum desejo de participar dessa aprendizagem.

Se o sistema de ensino público ou privado realmente fosse uma fonte de liberdade, tolerância, progresso, solidariedade e qualidades semelhantes, ele não existiria, pois aqueles que criaram sua estrutura nunca tiveram a intenção de nos fazer criativos, livres, tolerantes ou inclusivos.

Pelo contrário, a intenção sempre foi a de ter um exército de civis que fossem tão dependentes, intolerantes e egoístas que pudessem pensar que vale a pena salvar o sistema de escravidão em que vivem.

Esta não é apenas a minha opinião, mas é o que reflete a realidade global hoje. A maior parte da massa de civis doutrinados por três gerações defendem esquema de corrupção do estado, identificado como o Estado de Bem-estar que promove a educação “livre” e obrigatória do público, defende o sistema ‘democrático’ de governo que tornou seus antepassados em escravos de si mesmos, embora o mesmo promova uma batalha de classes nas questões sociais, políticas e raciais entre a maioria, 51%, e a minoria, o 49% restante.

A humanidade se degenerou tanto durante o tempo em que foi submetida ao sistema ‘educacional’ tradicional, que você pode encontrar pessoas que, por exemplo, rejeitam a violência de um indivíduo contra outro em um assalto, mas que aprovam a violência imposta pelo Estado na cobrança de impostos e outras regras inconstitucionais. Você pode encontrar pessoas que rejeitam a violência contra as mulheres, mas que aprovam o assassinato em massa de civis em outros países, a violência contra as minorias em outros países e até mesmo violência física contra seus próprios filhos.

As palavras de Ian Williams Goddard sobre onde estamos e para onde estamos indo são muito claras e úteis:

“Uma sociedade cujos cidadãos se recusam a ver e investigar os fatos, que se recusam a acreditar que o governo e os meios de comunicação mentem para criar uma realidade diferente da qual os fatos podem verificar, é uma sociedade que escolhe e merece o Estado de Ditadura em que eles vão viver”.

No caso da sociedade moderna, a ditadura não é só política ou militar, mas também intelectual. Essa ditadura é governada pela dissonância cognitiva, ou a incapacidade de um indivíduo ou uma sociedade de abandonar cognições, como idéias, crenças e emoções que foram implantadas nas suas mentes mas que são contrariadas pelos fatos e a realidade.

Embora muitas pessoas entendam que as coisas não andam bem, e sabem que estão sendo enganados pelos seus lideres políticos, preferem não agir, e seguem sendo escravos das suas preferências sociais, as quais também são o resultado do processo de doutrinação. Por isso, a maioria ainda acredita que a Democracia e a melhor forma de governo, continuam pagando impostos, levam seus filhos para serem doutrinados nas mesmas escolas nas que eles foram doutrinados, mantém sua fome consumista e discriminam, consciente ou inconscientemente contra seus conhecidos, amigos e familiares.

Hoje, o sistema cognitivo humano experimenta uma grande dissonância existencial ou inconsistência que desafia o sistema de pré-cognição implementado pelo sistema ‘educacional’ do qual os civis somos vitimas, e ao qual se acredita ter feito os maiores avanços na historia da civilização moderna.

“Não e sinal de saúde estar bem ajustado a uma sociedade profundamente doente.”  — J. Krishnamurti

Many people like you read and support The Real Agenda News’ independent, journalism than ever before. Different from other news organisations, we keep our journalism accessible to all.

The Real Agenda News is independent. Our journalism is free from commercial, religious or political bias. No one edits our editor. No one steers our opinion. Editorial independence is what makes our journalism different at a time when factual, honest reporting is lacking elsewhere.

In exchange for this, we simply ask that you read, like and share all articles. This support enables us to keep working as we do.

About the author: Luis R. Miranda

Luis Miranda is an award-winning journalist and the Founder and Editor of The Real Agenda News. His career spans over 20 years and almost every form of news media. He writes about environmentalism, geopolitics, globalisation, health, corporate control of government, immigration and banking cartels. Luis has worked as a news reporter, On-air personality for Live news programs, script writer, producer and co-producer on broadcast news.

Add a Comment