|Sunday, April 21, 2019
You are here: Home » Português » Você também foi enganado pelo “desafio dos 10 anos”?

Você também foi enganado pelo “desafio dos 10 anos”? 


desafio dos 10 anos

Facebook, Instagram e Twitter foram inundados por usuários que se juntaram ao golpe conhecido como o “desafio dos 10 anos”. 

Os usuários adicionaram postagens com fotos de si mesmos há 10 anos para compará-las às fotos atuais.

O “desafio dos 10 anos” trouxe à luz, memórias, anedotas, mudanças e, em alguns casos, nostalgia. Mas, e se esse “desafio” fosse uma fraude, uma farsa, para conseguir algo mais?

Não se esqueça de que a tecnologia avança sem pausa, e o reconhecimento facial e todos os dados que compartilhamos nas redes podem se tornar uma arma perigosa.

Embora muitos usuários possam pensar que não há risco, já que a maioria das fotos já estava nas redes sociais, uma imagem de perfil atual ao lado de uma de 10 anos atrás poderia ajudar a treinar um sistema de reconhecimento facial com foco na progressão da idade.

Dessa forma, seria possível, por exemplo, saber como é provável que os rostos das pessoas envelheçam.

Para criar essa tecnologia, seria ideal ter uma série de dados rigorosos e um grande número de fotografias e saber que as fotos foram tiradas uma década atrás ajudaria.

Como explicado anteriormente, é claro que a maioria dessas imagens já pode ser encontrada em plataformas como Facebook ou Instagram, mas, às vezes, a ordem cronológica falha.

Além disso, as fotos de perfil dessas redes sociais às vezes não mostram quem realmente somos, já que usamos imagens de nossos animais de estimação, uma paisagem ou um desenho animado.

Muitas vezes, a data de publicação, às vezes, não coincide com a data quando a foto foi tirarada. Portanto, nada melhor do que ter as informações necessárias solicitadas, limpas e rotuladas – neste caso, com a hashtag “#10yearschallenge”. 

Não pode ser mais fácil do que isso para plataformas de mídia social para ajudar sua tecnologia de inteligência artificial no reconhecimento facial.

Através deste desafio, a maioria dos usuários ajudou a contextualizar as fotos. Por exemplo, colocando “eu, em 2009, quando morei em Londres e, em 2019, no meu novo escritório”.

Dados como esse, embora pareçam tolos, são informações que pesquisadores e cientistas poderiam usar.

Quanto às imagens são falsas, os algoritmos de reconhecimento são capazes de encontrar um rosto humano, entre centenas de milhares de outras fotografias.

Isso pode não ser o caso, mas nos últimos anos, jogos sociais e “memes” foram criados para extrair e coletar dados.

Caso você pense que é difícil para alguém usar suas imagens do Facebook para treinar um algoritmo de reconhecimento facial, pense duas vezes. 

Esta tecnologia – que mostra a progressão da idade – foi usada para ajudar a encontrar crianças desaparecidas.

No ano passado, a polícia de Nova Delhi afirmou ter rastreado mais de 3 mil crianças desaparecidas usando um sistema de reconhecimento facial por apenas quatro dias.

Este sistema também pode ajudar a direcionar a publicidade. As telas de anúncios com câmeras ou sensores que adaptam sua mensagem a diferentes grupos demográficos podem aparecer em breve.

Como a maioria das tecnologias emergentes, existe a possibilidade de consequências perigosas. A progressão da idade pode influenciar questões de privacidade.

A polícia poderia usar a tecnologia não apenas para rastrear pessoas suspeitas de cometer crimes, mas também para controlar manifestantes, por exemplo.

Se você foi enganado pelo “desafio dos 10 anos”, espero que isso não aconteça novamente. Use suas contas de mídia social atentamente. Evite as manias que vêm e vão, especialmente quando elas exigem que você renuncie à sua privacidade.

No caso do reconhecimento facial, você já forneceu informações demais. Não há necessidade de alterar seu perfil de mídia social com frequência. Esteja atento ao postar imagens de você mesmo ou até de parentes e amigos.

Facebook, Twitter e Instagram não precisam saber onde você está a cada minuto de sua vida.

About the author: Luis R. Miranda

Luis Miranda is an award-winning journalist and the Founder and Editor of The Real Agenda News. His career spans over 20 years and almost every form of news media. He writes about environmentalism, geopolitics, globalisation, health, corporate control of government, immigration and banking cartels. Luis has worked as a news reporter, On-air personality for Live news programs, script writer, producer and co-producer on broadcast news.

Add a Comment