|Saturday, July 4, 2020
You are here: Home » World » Dez Medicamentos que Mais Induzem à Violência

Dez Medicamentos que Mais Induzem à Violência 


NaturalNews.com
Versão Português Luis R. Miranda
19 de Janeiro, 2011

O Instituto de Práticas Seguras de Medicação (ISMP) publicou recentemente um estudo publicado na revista “PLoS One” destacando as piores drogas de prescrição que levam o paciente a tornar-se violento. Entre os dez mais perigosos estão os antidepressivos Pristiq (desvenlafaxina), Paxil (paroxetina) e Prozac (fluoxetina).

A preocupação com os efeitos secundários negativos de antidepressivos populares e diversas drogas antipsicóticas têm vindo aumentado, porque essas drogas não só causam problemas sérios de saúde aos usuários, mas também representam uma ameaça significativa para a sociedade. O relatório do ISMP afirma que, de acordo com os Arquivos de Eventos  Adversos da Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (Food and Drug Administration), muitas drogas populares são inclusive relacionadas com o homicídio.

A maioria das drogas entre as dez mais perigosas são os antidepressivos, mas incluem também um medicamento para transtorno de insônia, distúrbio de atenção / hiperatividade (THDA), um medicamento contra a malária e um anti-tabagismo.

A lista dos dez primeiros é a seguinte:

10. Desvenlafaxine (Pristiq) – Um antidepressivo que afeta a serotonina e a noradrenalina. A droga tem 7,9 vezes mais probabilidade de estar associada à violência do que outras drogas.

9. Venlafaxina (Efexor) – Um antidepressivo que trata transtornos de ansiedade. A droga tem 8,3 vezes mais probabilidade de estar associada à violência do que outras drogas.

8. A fluvoxamina (Luvox) – Um inibidor de recaptação da serotonina (ISRS), que tem 8,4 vezes mais probabilidade de estar associada à violência do que outras drogas.

7. Triazolam (Halcion) – Uma droga de benzodiazepínicos para insônia, que tem de 8,7 vezes mais probabilidade de estar associada à violência do que outras drogas.

6. Atomoxetine (Strattera) – Um medicamento para o THDA, que tem nove vezes mais probabilidade de estar associado à violência do que outras drogas.

5. Mefoquine (Lariam) – Um medicamento contra a malária que tem 9,5 vezes mais probabilidade de estar associado à violência do que outras drogas.

4. Anfetaminas – Esta classe geral de medicamentos para o THDA tem 9,6 vezes mais probabilidade de estar associado à violência do que outras drogas.

3. A paroxetina (Paxil) – Um antidepressivo SSRI que tem 10,3 vezes mais chances de ser associado com a violência do que outras drogas. Também está ligado aos sintomas de abstinência grave e defeitos de nascimento.

2. A fluoxetina (Prozac) – Um popular antidepressivo SSRI, que tem 10,9 vezes mais chances de ser associado com a violência do que outras drogas.

1. A vareniclina (Champix) – Um medicamento usado contra a dependência do fumo que tem 18 vezes mais probabilidade de estar associado à violência do que outras drogas.

Many people like you read and support The Real Agenda News’ independent, journalism than ever before. Different from other news organisations, we keep our journalism accessible to all.

The Real Agenda News is independent. Our journalism is free from commercial, religious or political bias. No one edits our editor. No one steers our opinion. Editorial independence is what makes our journalism different at a time when factual, honest reporting is lacking elsewhere.

In exchange for this, we simply ask that you read, like and share all articles. This support enables us to keep working as we do.

About the author: Luis Miranda

Luis R. Miranda is the Founder and Editor-in-Chief at The Real Agenda. His career spans over 19 years and almost every form of news media. He attended Montclair State University's School of Broadcasting and also obtained a Bachelor's Degree in Journalism from Universidad Latina de Costa Rica. Luis speaks English, Spanish Portuguese and Italian.

Add a Comment