Real Alternative. Real News.|Wednesday, April 23, 2014
You are here: Home » World » Eco-fascistas querem “Cidades Prisão” para a Humanidade

Eco-fascistas querem “Cidades Prisão” para a Humanidade 

Versão Portugues Luis R. Miranda

Pessoas que resistem a que o Estado controle cada aspecto de sua existência serão forçados a viver em guetos miseráveis, enquanto o resto da população será bem controlada nas “cidades prisão” monitoradas com equipamentos de alta tecnologia. Esse é o futuro imaginado pelos eco-fascistas que estão explorando a fraude do aquecimento global antropogénico para se gabar abertamente sobre seu plano de escravização total da humanidade. Isto é no que estão trabalhando grupos como o Fórum para o Futuro.

A ameaça representada pelo tipo de cenário que é promovido pelo Fórum para o Futuro, o grupo responsável pelo assustador vídeo abaixo, não pode ser suficientemente enfatizada. O inferno ditatorial de 2040, onde os carros são proibidos, há racionamento de carne, a agricultura é completamente abolida para os cidadãos e a pouca área plantada estará supervisionada pelo Estado, o comportamento das pessoas será catalogado pelo governo, é o objetivo final que os seguidores do controle centralizado querem alcançar e é a política que está governando hoje o movimento ambientalista.

Quase todos os aspectos das políticas levadas a cabo pela ditadura global a ser implementada nas “cidades planejadas”, que mostra o vídeo refletem a tiranía que a humanidade já experimentou na sua história.

O Estado vai assumir os meios de produção de alimentos e agricultura completamente. Isso é um retrocesso para o sistema soviético de agricultura coletivizada, onde Stalin confiscou a terra e o trabalho em fazendas de grande escala foi coletivizado também. Os agricultores que resistiam o Estado foram presos e enviados para o ‘gulags’ da Sibéria. Como resultado da perda de propriedade privada, mais de 3 milhões de pessoas morreram de fome entre 1932-33. Um sistema semelhante prevaleceu na China sob Mao Tze Tung “Grande Salto Adiante” ou Great Leap Forward, que levou à Grande Fome da China e matou pelo menos 36 milhões de pessoas.

A aprensão dos que resistiram o fascismo verde fascismo e sua posterior separação de suas famílias é um lembrete do “gueto” dos nazistas em Varsóvia e em outros campos de concentração e prisões nas cidades habitadas por judeus e dissidentes políticos durante a Segunda Guerra Mundial.

A restrição ou proibição da carne -uma política dos eco-fascistas- foi tal que comer um hambúrguer se tornou um luxo e só podia ser apreciado em ocasiões especiais – e você só podia comer se você tinha o dinheiro para comprá-lo. Até o final dos anos 80 antes que a China começou a sair da miséria, a carne era um luxo raro e altamente restrito. Novamente, a “cidade planejada” é nada menos do que uma fusão entre as medidas de controle comunistas e fascistas infligido ao povo para mantê-los pobres, famintos e fracos.

As pessoas que produzem este vídeo, financiados por bancos e corporações elitistas como a Royal Dutch Shell, o Bank of America e o governo britânico sabem muito bem que cada aspecto de suas “cidades planejadas” se origina diretamente das ditaduras mais hediondas e brutais da história. Eles estão exibindo abertamente a ideologia neo-fascista por trás do movimento verde.

Claro que, como fica claro no vídeo, nenhuma dessas regras ou controles se aplicam aos membros da elite, mas sim ao resto de nós. Al Gore ainda poderá ter suas mansões à beira-mar com várias piscinas aquecidas. Ainda assim será capaz de andar em seu SUV e pilotar aviões privados, enquanto bebe e come o melhor bife. E o príncipe Charles e sua insistência de que o proletariado não estejam autorizados a se banhar, continuará desfrutando o esplendor verdejante de palácios reais.

Eles também estão envolvidos em uma estratégia para alterar os parâmetros da “Janela de Overton“. -uma série de políticas consideradas politicamente aceitável no actual clima da opinião pública. ” Somos bombardeados com propostas extremamente desagradáveis, que desgastam a psique humana, até que as pessoas começam a aceitar os controles draconianos sobre suas vidas pessoais e pensam que são normais, necessários e razoáveis.

Esta é parte da razão por trás do escândalo do ano passado conhecido como “splattergate”. Os alarmistas do aquecimentoEco-fascism global antropogénico- uma vez mais financiados por corporações e governos, produziram um comercial em que as crianças que se recusam a reduzir suas emissões de carbono foram massacrados em uma orgia de sangue e tripas.

Este é um ataque psicológico e uma personificação do método usado para pelas tirania. Apesar que agora nós não aceitamos a proibição de caminhões ou o racionamento de carne, nós aceitamos as leis que proíbem o uso de lâmpadas incandescentes e aceitamos usar fluorescentes compactas contaminadas com mercúrio, assim como impostos sobre as emissões de carbono que não tem nada a ver com o aquecimento global . À medida que cada obstáculo é removido, os globalistas pretendem algo mais extremo, pelo que chegaremos a aceitar uma tirania mais amena, mas no longo prazo, os elitistas vão atingir os seus objetivos com calma.

E para piorar a situação, o debate entre “liberais” em jornais como The Guardian em resposta a este artigo, não giram em torno do que significa o inferno autoritário, mas na questão de saber se as pessoas idosas devem ser avisados por funcionários do governo sobre como cometer suicídio, quando chegam a 65, ou se o Estado só deve matá-los diretamente.

Este tipo de destino despótico está sendo impulsionado pela elite, que tem um exército de “zumbis” recrutados para se desfazer de pessoas idosas (comedores inúteis); uma idéia intelectualmente aceitável e razoável, segundo eles. Presumivelmente, os deficientes e os doentes mentais também serão exterminados na busca de uma alta eficiência nas “cidades planejadas”, outra idéia que Hitler teria aprovado com veemência.

Uma vez que o governo dá o poder de matar qualquer um que considere pesadelo coletivista improdutivo, as portas do inferno estão abertas. Em comparação, o racionamento de carne, impostos sobre o carbono, o eco-monitoramento, e a restrição de crédito e de transporte parecem um passeio.

O final do documentário produzido pelo pesquisador Alex Jones, lançado em 2007, advertiu especificamente sobre as redes de alta tecnologia sendo implementadas agora e sendo oferecidas pelas principais organizações ambientalistas. Nós o incentivamos a avisar a todos que você conhece sobre este programa e de pé, em uníssono resistir o grande ataque à liberdade humana no século 21, que agora é certo que será infligido sobre nós, sob o pretexto de salvar a mãe terra. Ou podemos acabar com isso agora, ou acabaremos em ‘eco-guetos” que os nossos professores tem preparado para nós em suas “cidades planejadas ” em 2040.

About the author:

Luis Miranda is the Founder and Editor-in-Chief at The Real Agenda. His career spans over 17 years and almost every form of news media. He attended Montclair State University's School of Broadcasting and also obtained a Bachelor's Degree in Journalism from Universidad Latina de Costa Rica. Luis speaks English, Spanish Portuguese and Italian.

Response to Eco-fascistas querem “Cidades Prisão” para a Humanidade

  1. APELOS URGENTES

    06.09.2005 Mensagem de Nossa Senhora, n° 2.571
    Queridos filhos, o Senhor vos ama e vos espera de braços abertos. Fugi do pecado e assumi o vosso verdadeiro papel de cristãos Viveis agora os tempos mais dolorosos para a humanidade. Rezai.
    Somente rezando tereis força para suportardes as provações que já estão a caminho. Sede do Senhor. Os homens serão marcados e escravizados. Grande será o sofrimento para os homens.
    Permanecei firmes no caminho que vos apontei. Na costa sul do pacífico haverá sofrimento e mortes.
    Esta é a mensagem que hoje vos transmito em nome da Santíssima Trindade. Obrigada por Me terdes permitido reunir-vos aqui por mais uma vez. Eu vos abençôo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém. Ficai em paz.

Add a Comment